Busque o que procura!

A hospitalização na perspectiva da experiência do paciente

O sucesso do atendimento depende da satisfação/confiança do paciente no profissional, bem como uma experiência positiva. Contudo, poucos estudos valorizam a participação do enfermo e apenas incluem dados clínicos para medir a eficiência de um hospital.

Por essa razão, uma pesquisa australiana resolveu investigar a perspectiva do paciente sobre a internação, entrevistando 20.000 pessoas hospitalizadas durante 6 meses. E foi assim que os pacientes se colocaram diante do sistema de saúde:

40% gostariam de ter maior envolvimento nas decisões sobre o seu cuidado.
18% receberam informações conflituosas de diferentes colaboradores.
14% sentiram que os profissionais falavam na frente deles, como se não estivessem lá.
Os dados evidenciam a necessidade de mostrar ao paciente que ele importa, moldando o conhecimento técnico dos profissionais às necessidades e vontades dos pacientes.

Saiba se está contribuindo para o Cuidado Centrado no Paciente lendo: 7 perguntas que você precisa fazer para saber se sua instituição promove o Cuidado Centrado no Paciente

Para uma instituição verificar os pontos a serem melhorados, é importante que avalie a combinação entre experiência e satisfação, de acordo com os seguintes aspectos:

Como os pacientes enxergam o tratamento?
Qual o entendimento do paciente sobre seu caso e as opções de tratamento?
Como é a comunicação com os profissionais de saúde?
Como o paciente enxerga o ambiente de saúde?
Como ele se sentiu diante do atendimento?
No estudo citado acima, os pontos mais problemáticos apontados foram:

Apoio emocional
Respeito às preferências do paciente
Envolvimento do paciente na decisão

Diante deste levantamento, destaca-se a vontade dos pacientes em aumentarem sua participação nas escolhas sobre o seu quadro. É fundamental a criação de um cuidado compartilhado, que inclua a opinião de pacientes e familiares somadas ao conhecimento científico da equipe.

Desta maneira, a saúde caminha para um Cuidado Centrado no Paciente, que valoriza tanto as peculiaridades de cada indivíduo como a técnica dos profissionais da área, entendendo que a combinação entre os dois itens traz resultados satisfatórios para ambas as partes.